terça-feira, 7 de outubro de 2014

Maratona Literária - #EuSouDoideira

Resolvi entrar na onda do #EuSouDoideira. Desta vez não organizada por nenhum blog em especial, mas como estou de férias (aê) resolvi criar minha própria listinha e estipular um prazo pra leitura. Quando o desafio foi proposto pelos blogs Carneirismo e Fluffy, eu nem tinha conhecimento da maratona e muito menos tempo para me dispor a realizá-la. Porém, como já falei, estou de férias e resolvi realizá-la.


E o que é o #EuSouDoideira? Consiste num tipo de “Maratona Literária” onde você escolhe 5 livros para ler em 15 dias (temos aí um prazo máximo e variável de 3 dias para cada leitura). Inspirado pelo Clóvis do De Frente com os Livros, comecei minha maratona no domingo (05/10) e tenho que terminá-la até o dia 19.
Vê aí quais foram os livros que eu resolvi ler:


1 – Cartas para um Pai – Janaina Rico.
2 – The 100 – Kass Morgan.
3 – Voos e Sinos e Misteriosos Destinos – Emma Trevayne.
4 – E do Meio do Mundo Prostituto Só Amores Guardei ao meu Charuto – Rubem Fonseca.
5 – Como eu era antes de você – Jojo Moyes.

Você pode acompanhar meu progresso de leitura no instagram (Roony_Gomes).
As resenhas dos livros serão postadas com a hashtag #EuSouDoideira e os livros serão lidos na ordem acima estabelecida.
Agora deixa eu ir que tenho uma maratona para correr....ops, para ler!
Abraços,

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

[Resenha] Primavera Eterna - Paula Abreu

Título: Primavera Eterna.
Autora: Paula Abreu.
Editora: Arqueiro.
Nº de páginas: 128
Sinopse: Maia é uma jovem publicitária bem-sucedida. Tem um emprego estável, um namoro estável, uma vidinha estável. Até demais. Certo dia, tentando imaginar como seria sua vida no futuro, o casamento, os filhos, visualiza duas crianças loirinhas correndo... Loirinhas? Então ela se dá conta de onde vem aquela cor de cabelos: Diogo, o menino por quem se apaixonou à primeira vista aos 12 anos, numa cidadezinha do interior, onde costumava passar os fins de semana com a família. Acontece que ele se mudou para os Estados Unidos há mais de dez anos, e a essa altura da vida, já nem deve se lembrar mais dela.

Mesmo assim, num impulso, Maia pede férias na agência, inventa uma viagem de trabalho como desculpa para o namorado e vai para Nova York, atrás do seu primeiro amor. Primavera Eterna é a história de uma jovem cheia de sonhos esquecidos, que ousa arriscar tudo o que tem e acaba encontrando a si mesma. 

Nota Pessoal:

Jovem, divertido e tão doce e florido quanto a primavera poderia ser, Primavera Eterna é aquela livro que vai te fazer refletir sobre as muitas escolhas que vivemos fazendo todos os dias: estou no emprego certo? Estou com a pessoa certa? É realmente isso que eu quero para a minha vida?. É uma história até um pouco sonhadora (como sua personagem principal), mas talvez esse tom de correr atrás do sonho seja empregado justamente para nos dizer: ei, não seja conformista; corra atrás daquilo que faz seu coração bater um pouquinho mais acelerado.

Paula Abreu criou uma protagonista digna de fazer o leitor dar boas risadas. A Maia parece ironizar sua própria infelicidade e vez ou outra solta umas pérolas que me fez parar, fechar o livro e começar a rir. Como não rir de uma protagonista que se indaga sobre os motivos de ter sido feita da costela de Adão quando muito bem poderia-se ter arrancado uma da Marilyn Monroe e a feito dali? É com essas tiradas sarcásticas que a sonhadora e bem-sucedida publicitária – e é preciso dizer, nem um pouco conformista – Maia parecia se contentar até certo ponto. Mas como bem eu disse, nem um pouco conformada com a vidinha estável, ela resolve nada mais nada menos do que pedir férias da agência, enrolar o namorado, e partir para onde?! Nova York! E para quê?! Para encontrar um garoto lá da infância; seu primeiro amor!

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Clássicos da literatura são tema do próximo evento do Clube do Livro Sergipe

Sabe aquelas obras memoráveis que mesmo muitos anos depois do seu lançamento continuam a atrair leitores mundo afora? Pois é da ideia de trazê-los como tema de discussões descontraídas numa bela tarde de sábado que o Clube do livro Sergipe convida você para se juntar aos muitos amantes desses clássicos da Literatura Universal. 


A edição de setembro do Clube do Livro Sergipe  apresenta os clássicos da literatura mundial aos leitores do estado. Títulos como Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley), O Mágico de Oz (L. Frank Baum) e O Morro dos Ventos Uivantes (Emily Brontë) serão apresentados ao público neste sábado, 27, às 15h, na livraria Saraiva localizada no Shopping Riomar.

Oportunidade única para discutir literatura, o evento ainda trará uma novidade: O Repasse Literário, concurso cultural promovido pelo CdL para incentivar o hábito da leitura e escrita.


REALIZAÇÃO:

Livro sobre Livro

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

[Resenha] FIM - Fernanda Torres

Bem, antes de qualquer resenha acho que devo algumas explicações. É, andei meio ‘sumido’. Mas a verdade é que realmente eu estava total e completamente sem tempo de atualizar o blog. A faculdade estava consumindo todo o meu tempo, mas tcharãn: o período está acabando, então agora eu voltei. Com tudo! \õ Bora lá colocar em ordem as resenhas atrasadas.

Título: Fim.

Autora: Fernanda Torres.

Editora: Companhia das Letras.

Nº de páginas: 208.

Sinopse: O público brasileiro acostumou-se a ver Fernanda Torres no cinema, no teatro ou na televisão. Com 'Fim', seu primeiro romance, ela consolida sua transição para o universo das letras. O livro focaliza a história de um grupo de cinco amigos cariocas. Eles rememoram as passagens marcantes de suas vidas - festas, casamentos, separações, manias, inibições, arrependimentos. Álvaro vive sozinho, passa o tempo de médico em médico e não suporta a ex-mulher. Sílvio é um junkie que não larga os excessos de droga e sexo nem na velhice. Ribeiro é um rato de praia atlético que ganhou sobrevida sexual com o Viagra. Neto é o careta da turma, marido fiel até os últimos dias. E Ciro, o Don Juan invejado por todos - mas o primeiro a morrer, abatido por um câncer. São figuras muito diferentes, mas que partilham não apenas o fato de estar no extremo da vida, como também a limitação de horizontes. Sucesso na carreira, realização pessoal e serenidade estão fora de questão - ninguém parece ser capaz de colher, no fim das contas, mais do que um inventário de frustrações. Ao redor deles pairam mulheres neuróticas, amargas, sedutoras, desencanadas, descartadas, conformadas. Paira também um padre em crise com a própria vocação e um séquito de tipos cariocas. Há graça, sexo, sol e praia nas páginas de 'Fim'. Mas elas também são cheias de resignação e cobertas por uma tinta de melancolia.

Nota Pessoal:

Surpreendente, ensolarado e cheio de sexo sem vulgaridades, Fim é aquele tipo de livro que te levará de um extremo a outro e te mostrará que nem no fim, às vezes, somos capazes de enxergar aquilo que se havia deixado passar como mera casualidade. Um romance tipicamente entupido de trivialidades atemporais – pois talvez nos acometa pensar que é no fim que encontramos o sentido do começo – e cariocas ‘boa pinta’, Fernanda Torres delineou perfis de personagens tão controversos quanto o título me parece carregado de uma ironia entendível para quem se faz leitor da obra: nem de longe é um livro sobre ‘fins’; é mais sobre começos e meios, e sobre ‘viva la vida’.

São cinco amigos; aparentes cinco histórias que narradas ora pelos próprios, ora por um observador que se faz espectador do espetáculo desastroso que parece ser a vida de Álvaro, Sílvio, Ribeiro, Neto e Ciro, compõem o cenário caloroso de um Rio de Janeiro dos anos 60/70 até a Cidade Maravilhosa dos dias de hoje – cheia de carnaval, calor, praia e típicas ‘carioquices’.

O mais curioso é a personalidade autoral e autêntica que a autora parece dar a cada um dos amigos. Eles ‘literalmente’ têm voz e são peculiarmente diferentes. São amigos que parecem compartilhar poucas coisas em comum, mas que tentam e se dão bem como podem.