quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

[Retrospectiva Literária] Os melhores de 2014

Olá, Leitores! Tudo bem? Certo, eu sei que ando meio sumido por aqui, mas sobre isso eu vou explicar em outro post, afinal, este é para relembrar os livros incríveis que conheci ao longo de 2014. Foram nada mais nada menos que 64 lidos – entre eles contam três releituras. Um ano realmente ótimo! Vários – 5 estrelas –, alguns favoritos, então foi realmente beeeeeem difícil ter que escolher apenas 10 como ‘os melhores livros que li em 2014’. Mas eu tentei, viu? Depois de garimpar, pensar, refletir, relembrar, esses foram os meus favoritos do ano (sem ordem de favoritismo):

 FIM – Fernanda Torres

Fernandaaaa Torreeeeeeees. Pois é, esqueça que este livro é sobre o fim. Quer dizer, certamente é sobre o fim, mas nem de longe é esse o principal ingrediente da obra da formidável Fernanda Torres. O que importa é o meio; o percurso é o que impulsiona as peripécias dos personagens deste livro. É cheio de sol, sexo, cariocas, praias, morte, vida, mulheres, homens, velhos, novos. Fim é ao mesmo tempo, melancólico e cheio de vida, refletivo e fanfarrão. Eu adorei todas as maluquices, babaquices, aventuras e desventuras desses personagens. Fernanda Torres é uma autora sabe ‘brincar’ com as palavras.


A Espada de Shannara – Terry Brooks

Se você é fã de fantasia, A Espada de Shannara é um livro que não pode faltar na sua estante! Depois dessa frase pronta, quero dizer que Terry Brooks foi uma das minhas maiores surpresas de 2014. Confesso que não acho a capa desse livro muito atraente, mas caramba! ele só reafirmou aquilo de ‘não julgue um livro pela capa’. É um livro com personagens extremamente cativantes, cheio de aventuras, batalhas, magia, guerras, conflitos políticos, romances; enfim, tem de tudo e mais um pouco. É uma odisséia fantasiosa que me garantiu dias numa terra tão incrível quanto Nárnia, Terra Média ou qualquer outro mundo paralelo que você possa imaginar. Nem preciso falar que quero viver todas as aventuras de Shannara, certo?

 Como eu era antes de você – Jojo Moyes

Não preciso repetir o quanto gosto de livros sentimentais ou algo assim. Comecei Como eu era antes de você com esse pensamento: eu sei que vou adorar esse livro porque ele é sentimental. E adorei por isso também! Mas, adorei principalmente pelos sentimentos adversos que os seus personagens principais causaram em mim. Enquanto eu adorava a determinação de Clark, era repelido pelo pessimismo de Will. E quanto mais adorava a Clark e achava o Will chato, mais eu me envolvia, mais amava a história, mais tudo. Foi o livro com o final mais inesperado de todos que li esse ano.


Minha metade silenciosa – Andrew Smith

Minha Metade Silenciosa é curioso desde sua diagramação. Contando com apenas uma orelha – numa analogia explicita ao personagem principal da história – todo o processo parece ter sido detalhadamente pensado para significar o livro como um todo. Mas mais do que uma boa diagramação e um capa legal, um autor precisa ter uma boa história e saber contá-la. Andrew Smith tem e sabe contar uma história incrível que envolve drogas, sexualidade, descobertas, amizades e problemas familiares de um jeito bastante particular. É um livro que superou toda e qualquer expectativa. É chocante e forte, mas é também sensível e acolhedor. Stark protagoniza uma história que me levou das lágrimas ao sorriso e me fez acreditar no poder da amizade e dos verdadeiros laços familiares.


 Insurgente – Veronica Roth

Insurgente dá um passo significativo na história distópica criada pela Veronica. Se Divergente é incrível, Insurgente é duas vezes incrível. Apesar de um começo arrastado que me fez achar que não seria tudo que esperava, é um livro com um desenvolvimento surpreendente e uma ‘conclusão’ que é literalmente ‘de tirar o fôlego’. É cheio de ação, conflitos e a autora parece solidificar ainda mais o romance de Tris e Quatro. Veronica Roth é uma das autoras mais criativas que já li!



 Fique onde está e então corra – John Boyne

Dizer que John Boyne é um escritor incrível é um eufemismo. Fique onde está e então corra é um relato ficcional primoroso sobre a vida de uma criança na Primeira Guerra. Alfie é o retrato de alguém capaz de amar incondicionalmente e de lutar por aquilo que acredita. Em busca do pai quando todos parecem ter desistido após seu alistamento, o garoto nunca perde a esperança de encontrá-lo e de novamente viverem como família. Boyne ainda caracteriza seu romance com personagens secundários que são de fundamental importância. Sem dúvidas Boyne consta na minha lista de autores favoritos. 


Ensaio sobre a Cegueira – José Saramago

Ensaio sobre a cegueira é um livro sobre a essência de enxergar além. Não existe personagem principal – talvez o personagem principal dessa história sejam os humanos; a humanidade! É sobre limites e quebra de paradigmas e classes. Com um ‘estou cego’ somos apresentados a um mundo acometido por uma cegueira branca, sem causa, explicação ou cura. Numa hora se enxerga, na outra se vê mergulhado num mar branco e infinito. Decerto que ler José Saramago requer uma atenção maior, é uma leitura mais densa e complexa, mas eu posso garantir que cada segundo, cada página, cada palavra vale.


Primeiro livro da série

Academia de Vampiros- Richelle Mead

Rose Hathaway. Grave esse nome! Se você ainda não leu Academia de Vampiros pare e se pergunte ‘Por que eu ainda não li isso?’. Seja qual for o motivo – não tem, não conhecia, não tinha interessa – jogue-o e corra pra ler essa série da Richelle Mead. Tem vampiros, guardiões, alquimistas, humanos. Tem uma história que evolui a cada livro; que surpreende. Conheci a série pela paixão que a Rapha do Equalize da Leitura nutre pelo Dimitri – o ‘mocinho’ da série – mas uma coisa é querer ler e outra é ficar completamente louco pra ler qualquer coisa que tenha saído da cabeça da Richelle. Amei Academia de Vampiros desde o primeiro livro. E a história só melhora. Terminei de ler o 5º livro – Laços do Espírito – alguns dias atrás e o que eu posso dizer é que “CARAMBA, RICHELLE, COMO VOCÊ PODE SER TÃO BOA NISSO DE SER ESCRITORA?” Eu tenho que terminar de falar dessa série fazendo uma recomendação clichê e 0800. O que você está fazendo? Corra e leia Academia de Vampiros! 

Eleanor & Park – Rainbow Rowell

Eleanor é isso, Park é aquilo. Eleanor está aqui, Park está lá. Eleanor se apaixona, Park se apaixona. Rainbow Rowell acertou em cada detalhe da sua obra. Eleanor e Park é sobre se apaixonar pela primeira vez, sobre compartilhar uma música, um gibi e sentar no mesmo lado do ônibus. Me fez rir de alegria, torcer a boca numa carranca, baixar os olhos pelas situações da Eleanor; me fez gargalhar com a família do Park, me fez ouvir música retrô e dá uma nostalgia danada! Trata de situações sérias, como o bullying e a violência doméstica, mas acima de tudo trata da capacidade de nunca perdermos a esperança e sempre acreditar no amor.

Se eu Ficar – Gayle Forman

Pense em um livro que você já leu e que não mudaria nadinha de nada na história! Pensou? Se me perguntassem isso eu responderia que Se eu ficar é um daqueles livros em que eu não mudaria nada se pudesse. Tudo está na medida certa. Gayle Forman foi formidável ao construir uma história bonita, que patina pelos clichês e ainda consegue ser diferente. Mia – personagem principal – é uma garota apaixonada por música que vê sua vida mudar completamente após um acidente de carro. Numa composição que mescla passado e presente, Forman conseguiu traduzir os mais variados sentimentos através de personagens que me ganharam completamente. E ah, Se eu ficar é também um dos livros em que eu gosto de todos os personagens! 

Esses foram os meus melhores de 2014! Quais foram os de vocês?

Abraços,

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

[Eu Sou Doideira #01] Cartas para um pai - Janaina Rico.

Título: Cartas para um pai.

Autora: Janaina Rico.

Editora: Modo.

Nº de páginas: 206.


Sinopse: Juliana achou que suas férias em João Pessoa renderiam apenas fotos e boas lembranças, mas não foi assim que as coisas se desenrolaram. Uma gravidez inesperada alterou toda a sua vida e, para se comunicar com o pai do bebê, as cartas foram a melhor escolha. Um livro emocionante e envolvente, sobre amores e a formação de uma nova vida.





Nota Pessoal:

Cartas para um Pai é um livro sensível, envolvente, emocionante e surpreendente. Conheço a Janaina Rico que escreveu o “Ser Clara” – resenha aqui -; aquela autora que coloca o leitor pra rir, pra se divertir com as inusitadas situações em que situa seus personagens, enfim, a autora que sabe escrever um bom chick lit. Mas este livro é bem diferente: é sobrecarregado de uma dramaticidade que me surpreendeu positivamente. Apesar de alguns “exageros”, Cartas para um Pai é sobretudo uma história sobre as consequências de uma paixão ardente; sobre gerar uma vida dentro de si; sobre medos, inseguranças e sobre ‘estar perdido’.

Enxugando a história de forma bastante direta, temos a história da Juliana, uma brasiliense que só queria passar alguns dias longe de tudo: da casa, da família, da faculdade e do trabalho. Um mês de férias em João Pessoa. Mas, o que era para ser apenas férias regadas a curtição, bebidas, relaxamento e sexo acabam por tornar o futuro da jovem num turbilhão de acontecimentos.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

[Repasse Literário] Extraordinário.



O Clube do Livro Sergipe, promoveu um concurso cultural intitulado “Repasse Literário”, que consiste basicamente em sortear dentre os participantes dos eventos, três pessoas que têm a função de ler determinado livro e resenhá-lo. A ideia não apenas deu certo, mas revelou resenhistas de mão cheia. As resenhas foram maravilhosas, e nós – Clóvis, Érika, Faby, Fran, Lea e eu -, organizadores do Repasse, tivemos um trabalhão para escolher a resenha vencedora. 

Suzane Oliveira foi a vencedora. Agora quer ler o que ela achou do livro Extraordinário? Vê aí!




Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil.
Dr. Wayne W. Dyer

Fora do comum. Diferente. Admirável, espantoso, incrível. Excepcional. Esses são alguns sinônimos para a palavra “Extraordinário” e podemos classificar o livro de mesmo nome, da autora R. J. Palacio, com esse adjetivo. Este é o seu livro de estréia e difunde uma linda mensagem pelo mundo.

Iniciei a leitura como parte do processo “Repasse Literário”, realizado pelo Clube do Livro Saraiva – Se, e devo admitir que se não fosse por isso, provavelmente não o leria. Sim, eu fujo das sinopses mais “tristes”.

Surpreendi-me com a leitura desde as primeiras linhas, a partir daí foi paixão a primeira lida! A leitura é simples, mas interessante, flui tão fácil quanto respirar, quando se vê, estamos quase passando do ponto de ônibus onde deveríamos descer (rsrs). August Pullman tem 10 anos, nasceu com uma síndrome genética que deformou seu rosto, por conseqüência, passou por mais de 20 cirurgias para tentar reconstruí-lo, o resultado dessas cirurgias? Não vou descrever minha aparência. Não importa o que você esteja pensando, provavelmente é pior (p.11). Assim, somos apresentados a rotina da vida de Auggie (apelido familiar), desde o seu nascimento até seu primeiro ano na escola.

O livro é dividido em 8 partes, narrado por 6 personagens que possuem maior relevância, duas delas pelo nosso personagem principal. Há uma grande vantagem em ter mais de um narrador: conseguimos ter a visão geral dos fatos, além disso, nos envolve na trama como um todo e não nos cansa. Dentre essas partes, uma chamou-me atenção, ela é narrada por Justin namorado da irmã do August - e não possui a diferenciação de letras maiúsculas/minúsculas ou travessões para marcar os diálogos. Inicialmente, achei que fosse um erro de revisão da edição, mas analisando o livro como um todo notei que era proposital, que talvez houvesse algo implícito nessa desorganização, quem sabe caracterizar o Justin: seria ele desatento? Ou incapaz de diferenciar as coisas, as pessoas? Sobre o assunto, Palacio diz: as pessoas me perguntaram por que coloquei a parte do Justin em minúsculas. tudo que posso dizer é que ele é o tipo de cara que usa minúsculas, ressalto que essa afirmação também foi feita em minúsculo.

O que eu achei da obra? Eu simplesmente fiquei encantada, a ponto de desejar que a autora desse continuação, e por que não mostrar o Auggie jovem/adulto? É inocência acreditar que as pessoas não são cruéis, que a perfeição não é uma regra a qual tentamos seguir, mostrar como o personagem está enquanto adulto pode ser muito bom. Por fim, só resta dizer que super-recomendo a leitura!

~~
Diz aí se a resenha não ficou realmente... Extraordinária! Aguardem resenhas dos próximos Repasses... haha ;)


terça-feira, 7 de outubro de 2014

Maratona Literária - #EuSouDoideira

Resolvi entrar na onda do #EuSouDoideira. Desta vez não organizada por nenhum blog em especial, mas como estou de férias (aê) resolvi criar minha própria listinha e estipular um prazo pra leitura. Quando o desafio foi proposto pelos blogs Carneirismo e Fluffy, eu nem tinha conhecimento da maratona e muito menos tempo para me dispor a realizá-la. Porém, como já falei, estou de férias e resolvi realizá-la.


E o que é o #EuSouDoideira? Consiste num tipo de “Maratona Literária” onde você escolhe 5 livros para ler em 15 dias (temos aí um prazo máximo e variável de 3 dias para cada leitura). Inspirado pelo Clóvis do De Frente com os Livros, comecei minha maratona no domingo (05/10) e tenho que terminá-la até o dia 19.
Vê aí quais foram os livros que eu resolvi ler:


1 – Cartas para um Pai – Janaina Rico.
2 – The 100 – Kass Morgan.
3 – Voos e Sinos e Misteriosos Destinos – Emma Trevayne.
4 – E do Meio do Mundo Prostituto Só Amores Guardei ao meu Charuto – Rubem Fonseca.
5 – Como eu era antes de você – Jojo Moyes.

Você pode acompanhar meu progresso de leitura no instagram (Roony_Gomes).
As resenhas dos livros serão postadas com a hashtag #EuSouDoideira e os livros serão lidos na ordem acima estabelecida.
Agora deixa eu ir que tenho uma maratona para correr....ops, para ler!
Abraços,

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

[Resenha] Primavera Eterna - Paula Abreu

Título: Primavera Eterna.
Autora: Paula Abreu.
Editora: Arqueiro.
Nº de páginas: 128
Sinopse: Maia é uma jovem publicitária bem-sucedida. Tem um emprego estável, um namoro estável, uma vidinha estável. Até demais. Certo dia, tentando imaginar como seria sua vida no futuro, o casamento, os filhos, visualiza duas crianças loirinhas correndo... Loirinhas? Então ela se dá conta de onde vem aquela cor de cabelos: Diogo, o menino por quem se apaixonou à primeira vista aos 12 anos, numa cidadezinha do interior, onde costumava passar os fins de semana com a família. Acontece que ele se mudou para os Estados Unidos há mais de dez anos, e a essa altura da vida, já nem deve se lembrar mais dela.

Mesmo assim, num impulso, Maia pede férias na agência, inventa uma viagem de trabalho como desculpa para o namorado e vai para Nova York, atrás do seu primeiro amor. Primavera Eterna é a história de uma jovem cheia de sonhos esquecidos, que ousa arriscar tudo o que tem e acaba encontrando a si mesma. 

Nota Pessoal:

Jovem, divertido e tão doce e florido quanto a primavera poderia ser, Primavera Eterna é aquela livro que vai te fazer refletir sobre as muitas escolhas que vivemos fazendo todos os dias: estou no emprego certo? Estou com a pessoa certa? É realmente isso que eu quero para a minha vida?. É uma história até um pouco sonhadora (como sua personagem principal), mas talvez esse tom de correr atrás do sonho seja empregado justamente para nos dizer: ei, não seja conformista; corra atrás daquilo que faz seu coração bater um pouquinho mais acelerado.

Paula Abreu criou uma protagonista digna de fazer o leitor dar boas risadas. A Maia parece ironizar sua própria infelicidade e vez ou outra solta umas pérolas que me fez parar, fechar o livro e começar a rir. Como não rir de uma protagonista que se indaga sobre os motivos de ter sido feita da costela de Adão quando muito bem poderia-se ter arrancado uma da Marilyn Monroe e a feito dali? É com essas tiradas sarcásticas que a sonhadora e bem-sucedida publicitária – e é preciso dizer, nem um pouco conformista – Maia parecia se contentar até certo ponto. Mas como bem eu disse, nem um pouco conformada com a vidinha estável, ela resolve nada mais nada menos do que pedir férias da agência, enrolar o namorado, e partir para onde?! Nova York! E para quê?! Para encontrar um garoto lá da infância; seu primeiro amor!

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Clássicos da literatura são tema do próximo evento do Clube do Livro Sergipe

Sabe aquelas obras memoráveis que mesmo muitos anos depois do seu lançamento continuam a atrair leitores mundo afora? Pois é da ideia de trazê-los como tema de discussões descontraídas numa bela tarde de sábado que o Clube do livro Sergipe convida você para se juntar aos muitos amantes desses clássicos da Literatura Universal. 


A edição de setembro do Clube do Livro Sergipe  apresenta os clássicos da literatura mundial aos leitores do estado. Títulos como Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley), O Mágico de Oz (L. Frank Baum) e O Morro dos Ventos Uivantes (Emily Brontë) serão apresentados ao público neste sábado, 27, às 15h, na livraria Saraiva localizada no Shopping Riomar.

Oportunidade única para discutir literatura, o evento ainda trará uma novidade: O Repasse Literário, concurso cultural promovido pelo CdL para incentivar o hábito da leitura e escrita.


REALIZAÇÃO:

Livro sobre Livro

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

[Resenha] FIM - Fernanda Torres

Bem, antes de qualquer resenha acho que devo algumas explicações. É, andei meio ‘sumido’. Mas a verdade é que realmente eu estava total e completamente sem tempo de atualizar o blog. A faculdade estava consumindo todo o meu tempo, mas tcharãn: o período está acabando, então agora eu voltei. Com tudo! \õ Bora lá colocar em ordem as resenhas atrasadas.

Título: Fim.

Autora: Fernanda Torres.

Editora: Companhia das Letras.

Nº de páginas: 208.

Sinopse: O público brasileiro acostumou-se a ver Fernanda Torres no cinema, no teatro ou na televisão. Com 'Fim', seu primeiro romance, ela consolida sua transição para o universo das letras. O livro focaliza a história de um grupo de cinco amigos cariocas. Eles rememoram as passagens marcantes de suas vidas - festas, casamentos, separações, manias, inibições, arrependimentos. Álvaro vive sozinho, passa o tempo de médico em médico e não suporta a ex-mulher. Sílvio é um junkie que não larga os excessos de droga e sexo nem na velhice. Ribeiro é um rato de praia atlético que ganhou sobrevida sexual com o Viagra. Neto é o careta da turma, marido fiel até os últimos dias. E Ciro, o Don Juan invejado por todos - mas o primeiro a morrer, abatido por um câncer. São figuras muito diferentes, mas que partilham não apenas o fato de estar no extremo da vida, como também a limitação de horizontes. Sucesso na carreira, realização pessoal e serenidade estão fora de questão - ninguém parece ser capaz de colher, no fim das contas, mais do que um inventário de frustrações. Ao redor deles pairam mulheres neuróticas, amargas, sedutoras, desencanadas, descartadas, conformadas. Paira também um padre em crise com a própria vocação e um séquito de tipos cariocas. Há graça, sexo, sol e praia nas páginas de 'Fim'. Mas elas também são cheias de resignação e cobertas por uma tinta de melancolia.

Nota Pessoal:

Surpreendente, ensolarado e cheio de sexo sem vulgaridades, Fim é aquele tipo de livro que te levará de um extremo a outro e te mostrará que nem no fim, às vezes, somos capazes de enxergar aquilo que se havia deixado passar como mera casualidade. Um romance tipicamente entupido de trivialidades atemporais – pois talvez nos acometa pensar que é no fim que encontramos o sentido do começo – e cariocas ‘boa pinta’, Fernanda Torres delineou perfis de personagens tão controversos quanto o título me parece carregado de uma ironia entendível para quem se faz leitor da obra: nem de longe é um livro sobre ‘fins’; é mais sobre começos e meios, e sobre ‘viva la vida’.

São cinco amigos; aparentes cinco histórias que narradas ora pelos próprios, ora por um observador que se faz espectador do espetáculo desastroso que parece ser a vida de Álvaro, Sílvio, Ribeiro, Neto e Ciro, compõem o cenário caloroso de um Rio de Janeiro dos anos 60/70 até a Cidade Maravilhosa dos dias de hoje – cheia de carnaval, calor, praia e típicas ‘carioquices’.

O mais curioso é a personalidade autoral e autêntica que a autora parece dar a cada um dos amigos. Eles ‘literalmente’ têm voz e são peculiarmente diferentes. São amigos que parecem compartilhar poucas coisas em comum, mas que tentam e se dão bem como podem.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

News Literário!

Primavera eterna, Paula Abreu

Maia é uma jovem publicitária bem-sucedida. Tem um emprego estável, um namoro estável, uma vidinha estável. Até demais. Certo dia, tentando imaginar como seria sua vida no futuro, o casamento, os filhos, visualiza duas crianças loirinhas correndo... Loirinhas? Então ela se dá conta de onde vem aquela cor de cabelos: Diogo, o menino por quem se apaixonou à primeira vista aos 12 anos, numa cidadezinha do interior, onde costumava passar os fins de semana com a família. Acontece que ele se mudou para os Estados Unidos há mais de dez anos e, a essa altura da vida, já nem deve se lembrar mais dela. Mesmo assim, num impulso, Maia pede férias na agência, inventa uma viagem de trabalho como desculpa para o namorado e vai para Nova York, atrás do seu primeiro amor. Primavera eterna é a história de uma jovem cheia de sonhos esquecidos, que ousa arriscar tudo o que tem e acaba encontrando a si mesma.

Amor sem limites, Abbi Glines

“Rush me conquistou em Tentação sem limites, mas, ah, minha nossa... ele me fez derreter por completo neste livro. Você não vai se decepcionar.” – The Autumn Review Blaire Wynn conheceu Rush Finlay num momento muito difícil da vida dela, logo depois de perder a mãe e a casa em que morava. Filho de um astro do rock, Rush vivia num mundo de luxo, sexo sem compromisso e total despreocupação com o futuro. Exatamente o oposto de tudo o que Blaire conhecia. Mesmo com tantas diferenças, a paixão entre os dois foi arrebatadora. Porém Rush guardava um segredo de sua família que levou ao fim do namoro – e a um período de tristeza absoluta para o casal. Mas eles já não sabiam viver um sem o outro e cederam de novo àquele sentimento irresistível. Agora Blaire está grávida, eles estão felizes e planejam se casar. Mas nem tudo está garantido. O pai de Rush chega trazendo más notícias e novamente os antigos problemas de família podem fazer com que os dois se afastem. Último volume da trilogia Sem Limites, que já vendeu mais de 5 milhões de exemplares no mundo todo, Amor sem limites é um livro sexy que vai fazer você acreditar que para cada problema há uma solução – e, quando se trata de relacionamento, a cama é sempre um bom local para resolver conflitos.

O Sexto homem, David Baldacci

Sean King e Michelle Maxwell estão no Maine. Mais precisamente, na pequena cidade de Machias, onde fica Cutter’s Rock, um presídio de segurança máxima que abriga os criminosos mais abomináveis dos Estados Unidos. É ali que está Edgar Roy, o homem que precisa da ajuda deles. Sean e Michelle foram contratados por Ted Bergin, o advogado de Roy, que pede que os investigadores descubram evidências em que ele possa basear a defesa de seu cliente. Ted, no entanto, não tem chance de lhes dar mais detalhes sobre o caso. A caminho de seu primeiro encontro com os investigadores, ele é morto na estrada, com um tiro à queima-roupa. Ex-professor de Sean, Ted o ajudou em um momento difícil de sua vida. Sean não vai deixar que sua morte fique impune. Só que nada na vida de Ted parece motivar um assassinato – a não ser que haja algo obscuro no caso de Edgar Roy. E, ao investigá-lo, Sean e Michelle podem incomodar os altos escalões do governo dos Estados Unidos. Numa trama em que a vida e a morte se enfrentam em cada página, David Baldacci expõe segredos por trás da CIA, do FBI e da NSA.

Mar da Tranquilidade, Katja Millay

 “Alternando entre dois pontos de vista em primeira pessoa, Katja Millay mergulha na mente de seus dois protagonistas e deixa o leitor sem fôlego. Povoado por personagens criados com maestria e fugindo completamente dos estereótipos, este é um livro que irá encantar jovens e adultos.” – School Library Journal
Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar.
Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.
A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida.
À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.
Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral. Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances.

A 25ª hora, Virgil Gheorghiu

Escrito durante o cativeiro do autor — preso pelas tropas americanas no fim da Segunda Guerra Mundial —, "A 25ª hora" conta a história de Iohann Moritz, um camponês romeno que é equivocadamente denunciado como judeu por um gendarme que lhe cobiça a esposa. Moritz cai nas garras dos nazistas, iniciando um périplo por diversos campos de concentração da Europa. Ao fugir com outros detentos para a Hungria, país “onde a vida é menos dura para os judeus”, acaba detido como espião romeno e é torturado. Deportado para a Alemanha, na condição de “trabalhador húngaro voluntário”, é examinado por um médico nazista que o considera um espécime excepcional da linhagem ariana. Ambientado num cenário irrespirável, "A 25ª a hora" revela-se uma condenação não só do nazismo, como de todo tipo de totalitarismo. Um romance emocionante, com reflexões atuais e necessárias.


Merlin – As Sete Canções , T.A. Barron




Nesta continuação de Merlin: Os anos perdidos, o futuro mago ainda é apenas um garoto. E, após ter salvo a ilha de Fincayra das garras de Rhita Gawr, ele deve enfrentar um novo mal, cujo alvo é sua própria mãe. Acometida pela maldição sombra da morte, ela definhará e morrerá em um mês, se nada for feito. E Merlin, que cometeu a imprudência de trazê-la para a ilha, agora precisa dominar as Sete Canções da Magia, para poder viajar ao Outromundo e conseguir o antídoto à maldição.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

News Literário , por Natalia Dantas

Olá pessoal!
Sei que estava afastada por um tempo daqui, mas voltei. Em breve teremos algumas alterações nas minhas postagens no News Literário que não foram possíveis fazer nessa publicação do mês de agosto.  Sem mais enrolações, vamos para o que as editoras estão lançando para enlouquecer os leitores.

Os Segredos de Colin Bridgerton

Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres.
Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade.
Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum.
Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente.
No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz.
Em Os segredos de Colin Bridgerton, quarto livro da série Os Bridgertons, que já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares, Julia Quinn constrói uma linda história que prova que de uma longa amizade pode nascer o amor mais profundo.

Private Londres

Quando os ricos e famosos estão em apuros, a primeira ligação deles não é para os serviços de emergência. Eles ligam para a Private. Para muitas pessoas, um minuto pode ser pouco tempo. Mas foi suficiente para Jack Morgan falhar em salvar a mãe de Hannah Shapiro. Impotente e com medo, a jovem de 13 anos viu a mãe ser morta quando o pai não pagou o resgate aos sequestradores. E, embora tenha sobrevivido, guardou aquele pesadelo na memória por sete anos. Mas isso foi antes da Private. Antes de Jack Morgan ter recursos. Com clientes de elite, a agência se expandiu, abrindo filiais no mundo inteiro. Com um seleto time de investigadores e equipamentos de última geração, a Private é uma rede bem-estruturada e Jack saberá usá-la para a proteção de Hannah. Para isso, ele convoca Dan Carter, responsável pelo escritório da Private em Londres, como guardião de Hannah, agora uma mulher de 20 anos, estudante de psicologia. O plano não podia dar errado – até Hannah e as amigas, incluindo a afilhada de Carter, serem atacadas em frente à universidade. Quando Hannah é mais uma vez sequestrada e sua afilhada entra em coma, Dan Carter descobre que os sequestradores são profissionais, alguém está vazando informações e a questão é pessoal. O pesadelo recomeçou.

Bem-casados

Bem-casados, terceiro livro da série Quarteto de Noivas, é uma linda história sobre a doçura do amor. Quando terminar de lê-lo, você terá certeza de que os sonhos podem se realizar das formas mais inesperadas. Parker, Mac, Emma e Laurel, amigas de infância, ganham a vida realizando o sonho de inúmeros casais apaixonados. As quatro são proprietárias da Votos, uma empresa de organização de casamentos. Após ter trilhado um caminho muito duro para conseguir ser alguém na vida, Laurel McBane se tornou a criadora dos bolos e quitutes mais lindos e saborosos do estado. Ela preza sua independência acima de tudo e não aceita que ninguém interfira em suas decisões. Talvez por isso, apesar do sucesso profissional, ainda não tenha se entregado ao amor. Apaixonada desde sempre por Delaney Brown, irmão de Parker, ela nunca teve coragem de revelar seus sentimentos. Afinal, sabe que é como uma irmã para ele. Advogado da Votos, Del se sente responsável por cuidar não só dos assuntos burocráticos da empresa, mas também do bem-estar das quatro sócias. Porém, sua postura paternalista e superprotetora começa a gerar desentendimentos entre ele e Laurel. Mas essas diferenças de opinião também fazem ferver uma química que vinha cozinhando em fogo brando havia muito tempo, acendendo uma faísca que eles não sabem se conseguirão – ou se querem – conter. Agora Laurel e Del precisarão conciliar suas convicções e personalidades para que o orgulho não fale mais alto que a paixão.

Asylum

Para Dan Crawford, 16 anos, o New Hampshire College Prep é mais do que um programa de verão – é uma tábua de salvação. Um pária em sua escola, Dan está animado para finalmente fazer alguns amigos em seu último verão antes da faculdade. Mas, quando ele chega no programa, Dan descobre que seu dormitório para o verão costumava ser um sanatório, mais comumente conhecido como um asilo. E não apenas qualquer asilo — um último recurso para criminosos insanos. À medida que Dan e seus novos amigos, Abby e Jordan, exploram os recantos escondidos de sua casa de verão assustadora, eles logo descobrem que não é coincidência que os três acabaram ali. Porque o asilo é a chave para um passado terrível. E existem alguns segredos que se recusam a ficar enterrados.

Maluca Por Você - Lovett, Texas - Livro 02

Em "Maluca por você", o leitor vai conhecer o charmoso policial que acabou de chegar à cidadezinha de Lovett, no Texas. Seu nome é Tucker Matthews. Tudo o que ele quer é um pouco de sossego e um lar pra chamar de seu. Seu e de Pinky, sua gatinha de estimação, deixada com ele por uma ex-namorada louca. Mas parece que Tucker tem sorte (ou azar) para mulheres doidas. Sua nova vizinha é ninguém menos que Lily Brooks, ou, a Maluca Lily Darlington, famosa na cidade pelos excessos do passado, como quando entrou com o carro dentro do escritório do ex-marido cretino. Fofocas à parte, Tucker não imaginou que no lugar da suposta barraqueira fosse conhecer uma baita mulher em seus trinta e oito anos, linda, inteligente, sexy e engraçada, que irá virar sua cabeça do avesso. Maluca por você é um romance apimentando e divertidíssimo! A Jardim dos Livros já lançou os seguintes títulos da escritora americana Rachel Gibson, Loucamente Sua, Simplesmente Irresistível e Sem Clima para o Amor. Ainda vem mais por aí.

O Amor está no Ar

Aluna do ensino médio, Leah Jones ama voar. No ar, ela facilmente se esquece de sua vida com sua mãe, sempre ausente, no bairro humilde de uma cidade praiana de Carolina do Sul. Quando seu instrutor de voo, Sr. Hall, contrata a garota para pilotar aviões em sua empresa de propagandas em banner, Leah considera o emprego sua porta de entrada para a vida longe do estacionamento de trailers. Mas quando ele morre subitamente, ela teme que sua carreira como piloto de aviões tenha chegado ao fim.

Porém os jovens filhos do Sr. Halls, Alec, o garoto de ouro, e Grayson, o viciado em adrenalina, resolvem continuar o negócio do pai. Embora Leah tenha uma queda pro Grayson há anos, ela receia em se envolver em um negócio que agora parece que não vai muito longe. Até que Grayson descobre um dos piores segredos da menina. Com isso em mãos, ele a obriga a pilotar por uma razão que ele também não revela, uma razão relacionada a Alec. Agora Leah se encontra no meio de uma batalha entre irmãos, e a consequências podem ser desastrosas.

Level 2 - Só as memórias podem salvá-la. - The Memory Chronicles #1

"Mas, então, eu morri. E agora não consigo dormir. Exceto, porém, quanto tenho acesso às memórias do meu sono. Você não acredita em quantas vezes vasculhei os dezessete anos e 364 dias de minha vida em busca daqueles raros e ininterruptos períodos de letargia, livres de pesadelos. Porque dormir é minha única e verdadeira pausa neste eterno carretel de lembranças, tanto as minhas como as que aluguei."

Desde sua morte prematura, Felicia Ward está presa no Level 2, uma espécie de limbo localizado entre a Terra e o Céu. Junto com seus companheiros, a garota passa horas intermináveis plugada em uma espécie de câmara, revivendo lembranças de seu tempo na Terra e lamentando o que perdeu: família, amigos e Neil, o garoto que amava. Até que uma menina é encontrada morta em uma câmara vizinha e somente Felicia lembra de sua existência.

Ao mesmo tempo, Julian, um cara perigosamente encantador que ela conheceu em vida, aparece para oferecer uma saída. É quando Felicia descobre a verdade: juntando-se à rebelião para derrubar os Morati, anjos guardiões do Level 2, ela poderá estar com Neil novamente. Suspensa entre o Céu e a Terra, Felicia se encontra no centro de uma luta secular entre o bem e o mal.

As lembranças de sua vida voltam para assombrá-la e, com os Morati a caçá-la, a garota vai descobrir que não é apenas a sua própria redenção que está em jogo... Mas a salvação de toda a humanidade.

 
Apaixonada pelo Garoto Nerd


Era para ser simples: tudo o que Audrey Blackwell precisava fazer era convencer Noah Hartley a ajudá-la a passar de ano. Ela só não esperava se apaixonar pelo cara mais nerd da turma e de quebra, arriscar perder o status de Rainha.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

[Resenha] Roubada - Lesley Pearse

Título: Roubada.
Título original: Stolen.
Autora: Lesley Pearse.
Editora: Novo Conceito.
Nº de páginas: 384.
Sinopse: Quando uma bela moça loira foi encontrada desacordada em uma praia, ela não tinha nenhuma lembrança de quem era ou dos horrores pelos quais havia passado antes de chegar ali. A esteticista Dale não via Lotte Wainwright há tempos, mas, para seu pesar , reconheceu sua amiga na foto publicada pela imprensa local em um artigo que noticiava as misteriosas circunstâncias do aparecimento da jovem que, recentemente, havia dado à luz. Após uma longa separação entre Lotte e Dale, uma perigosa sequencia de segredos, mentiras e pesadelos tem iníicio. O que aconteceu com Lotte? Alguém queria matá-la? E, o pior, o que acontecera com o bebê que dera à luz? Imagine não saber de onde você veio e o que o futuro lhe reserva... ~~~ Ao se aproximar, David percebeu, para seu horror, que era uma mulher. Suas pernas desnudas ainda estavam dentro da água e, quando as ondas chegavam, levantavam a saia do vestido e faziam com que se agitassem. A cabeça não ficou visível até que ele se aproximasse, e David percebeu que ela era jovem, com mais de 20 anos, esguia e bela, e que seu cabelo loiro havia sido cortado de forma descuidada e brutal. —Quem é você?—ele perguntou, abaixando-se ao seu lado nos pedriscos da praia, erguendo-a até que estivesse sentada e apoiada contra seu ombro. David tomou o pulso da mulher. Embora a pele dela estivesse fria como o gelo e muito enrugada por causa da submersão, ele conseguiu sentir uma pulsação leve.” Contrariando todas as expectativas, ela está viva, mas não faz a menor ideia de quem seja. Contudo, quando sua foto é colocada no jornal local, uma antiga companheira de trabalho no cruzeiro que fez pela América do Sul a reconhece.

Nota Pessoal:

Forte e intenso, Roubada, é o típico livro cheio de surpresas e revelações que a cada página virada, causa no leitor as mais variadas emoções: comoção, revolta, raiva, compaixão... E acima de tudo, é uma história que me fez refletir sobre a ingenuidade, maldade e psicopatia humana. Até que ponto você confiaria em alguém? Até onde você iria para alcançar seu objetivo? Como caminhar pela linha tênue oferecida pela efemeridade ingênua de uma fatalidade?!

Ao inspirar – figurativamente – as primeiras palavras desta história da Lesley, logo percebi que a autora seguiria um caminho diferente do seu consagrado e meu queridinho Belle. Salvo algumas características compartilhadas – como o fato da autora construir personagens femininas muito fortes – as duas histórias me parecem seguir caminhos totalmente distintos (e era pra ser). Roubada traz um thriller contemporâneo que apesar de intenso e fortemente armado de peculiaridades extremamente atrativas, à princípio não me prendeu totalmente à atenção (sim, ainda fazendo uma comparação com outros livros da autora), mas reafirmou minha teoria de que Lesleu Pearse é uma das melhores contadoras de histórias que já pude ‘conhecer’.

Toda a história gira em torno de uma mulher misteriosa, encontrada na praia por um homem chamado David. Ao ter sua foto estampada nos jornais, ela é reconhecida por Dale como Lotte, sua antiga amiga que há algum tempo andava ‘sumida’. Uma série de segredos é descortinada aí: Lotte perdeu a memória e nesse meio tempo em que as duas não se falavam ela teve um bebê – e talvez esse seja seu maior desespero após a perda da memória: onde estaria o bebê?