segunda-feira, 4 de novembro de 2013

[Resenha] Pela luz dos olhos seus - Janine Boissard


Título: Pela luz dos olhos seus.
Título original: Histoire D’Amour.
Autora: Janine Boissard.
Editora: Arqueiro.
Nº de páginas: 216.
Sinopse: Laura Vincent cresceu entre o mar e as macieiras da Normandia. Passou a adolescência à sombra da irmã mais velha. Agathe – a bela – era admirada e disputada por todos os garotos da cidade; Laura – a pequena – passava as noites em casa, lendo romances. Mas o destino preparou uma surpresa para Laura. Trabalhando como assessora de imprensa de músicos, ela recebe, no dia seguinte ao seu aniversário de 26 anos, a visita do agente de um dos tenores mais famosos do mundo. Ela é requisitada para ser guia dele e seu chefe não deixa margem para discussão.
Rico e bem-sucedido, Claudio Roman viaja pelo mundo emocionando plateias com sua voz. Fã de banquetes, bebedeiras e belas mulheres, ele parece ter tudo o que quer, porém seu comportamento esconde a amargura de nunca poder interpretar Alfredo, em La Traviata, por causa de um ataque criminoso que lhe custou a visão.
Laura está preparada para lidar com um homem difícil e arrogante, mas, assim que ouve Claudio cantar pela primeira vez, ele toca seu coração. Aos poucos, mais do que sua guia, ela se torna também a confidente das noites sombrias de angústia.
Como ela nunca lhe pede nada em troca de seu apoio, Claudio promete lhe dar qualquer coisa. No momento certo, ela cobra a promessa: quer que o cantor se submeta a um transplante de córnea capaz de lhe restituir a visão de um dos olhos.
Apaixonada e convencida de que Claudio não precisará mais dela quando voltar a enxergar, Laura vai embora sem se despedir e sem dar a ele a oportunidade de vê-la. Será que Claudio saberá lidar com essa decisão? Ou ele vai enfim perceber que sempre lhe faltou o alimento mais essencial à vida: o amor?


Nota Pessoal:

Pela luz dos olhos seus traz uma ‘história de amor’ que a princípio pareceu-me forçada e superficial. Na verdade a leitura foi agradável – embora não tenha suprido minhas expectativas -, e ao longo das páginas eu pude perceber que mesmo não sendo uma belíssima ou grandiosa história de amor, foi uma belíssima e grandiosa história de superação.

“Além do mais, sempre gostei de música [...] Ela transforma a dor em poesia e, às vezes, o infortúnio em ópera. Impossível viver sem ela.” Pág.: 13

Laura sempre viveu à sombra de sua irmã. Ela, por ser sempre inferiorizada e ofuscada pela beleza da irmã, esforçava-se para ser melhor em alguma coisa. E não era uma verdadeira competição, era como se ela sentisse essa necessidade de ser destacar em algo. Até que elas cresceram e Laura decidiu que provaria a todos – e a si mesma – que era capaz de fazer algo bem. E foi com uma mudança de cidade e com um trabalho como assessora de músicos que ela conseguiu isso.

Claudio é um cantor adorado e rico, que após um assalto ficou cego. Agora ele sempre precisa de alguém para guia-lo em suas viagens. Taxado como cafajeste e conquistador barato, o que ninguém sabe é que a perda da visão custou ao cantor, abrir mão de um dos seus maiores sonhos. E consequentemente causou no homem uma amargura quase incurável.

E como em toda boa história de amor que se preze, o destino acabada por – plim! – uni-los e fazê-los apaixonados. Bem, ao menos fazê-la se apaixonar por ele. Isso acontece quando Laura é contratada para ser assessora do cantor; e é quando ela o conhece de verdade e apaixonada, está disposta tentar reverter – um pouco – a perda da visão com um transplante de córnea, que a ‘história de amor’ realmente aparece.

“ – É curioso. Ao mesmo tempo que ele nos deixa sem fôlego, temos a impressão de nunca termos respirado tão bem. Queima feito brasa e tudo que pedimos é que continue a queimar. Temos a impressão de que antes apenas fingíamos viver. Somos injustos até mesmo conosco.” Pág: 47

Numa análise geral, o livro traz uma história muito bonita sobre amor e superação. Porém, eu senti falta de um aprofundamento de recursos dramáticos que são empregados na estória e estão presentes durante grande parte do livro. A autora tem uma proposta ótima, mas não soube explorar os traumas dos seus personagens. E acho que isso se dá pela ‘quebra’ do texto.
Os capítulos são curtíssimos, e até acho que isso ajuda muito na fluidez da leitura – mas não funciona no gênero em que o livro se enquadra. A história tem um ‘quê’ dramático que se bem trabalhado tornaria o livro um verdadeiro clássico romântico, o que não aconteceu.

Falando em personagens, Laura é uma das mocinhas mais frágeis que eu já encontrei. Ela quer parecer forte – e até certo ponto realmente parece ser -, mas quando Claudio entra em sua vida fica totalmente ‘fora de si’. Tudo bem que temos que abrir mão de algumas coisas quando amamos alguém, mas isso tem um limite. Principalmente se tratando de um cara tão ‘babaca’ quando ele é. Laura acata tudo em razão de um amor que ela tenta ofuscar, e perde a razão. Na verdade, a razão de tudo passar a ser o Claudio quando na verdade ele nem a merece. A princípio.

E Claudio... Bem, no começo ele é um homem desprezível. E procurando os ‘motivos’ para tomar certas atitudes – e levando-se em consideração tudo que passou – acho que ele é assim e pronto. Tentar justificar suas atitudes por seus traumas e frustrações é como dar um tiro no escuro. Não concordo com nenhuma – nenhuma! – atitude dele, e elas estão longe de serem compreensíveis ou justificáveis. Mas eu falei ‘no começo’ ‘a princípio’. Porque sim, ele muda. E embora eu ainda tenha olhado torto para ele e pensado ‘será que ele mudou mesmo?!’, acabei acreditando que a força do amor que sentia pela Laura o fez mudar.

O livro é dividido em duas partes: a primeira - Ela – é contada sob o ponto de vista de Laura; a segunda – Ele – é narrada em terceira pessoa (e foi a que eu mais gostei). Embora eu tenha classificado o livro como ‘bom’ – 3 estrelas – não tenho dúvidas de que a história funcionaria bem melhor se não tivéssemos a Laura como narradora. Porque além de cansativa, a leitura através dela acaba se restringindo ao seu mundinho de eu/amo/enlouquecidamente/e/sou/capaz/de/tudo/por/esse/homem.

O dramático (que começa realmente na segunda parte do livro) foi muito legal e tornou a leitura mais dinâmica e prazerosa. Não sei se porque a mudança de personalidade de Claudio começar a partir daí, ou porque a curiosidade ativada por um acontecimento motiva a descobrir como tudo acabará, fato é que foi justamente aí que comecei a me empolgar com a história. Não compensa totalmente o começo chato, mas parcialmente, por carregar no drama e prender o leitor.

Não é uma história incrível, inesquecível ou que mudou em minha vida. O que eu pude sentir quando terminei o livro foi que uma história que poderia mostrar-se inovadora acabou tornando-se o ‘mais do mesmo’ de uma forma não tão legal. 
Uma história de amor?! Não sei. É relativo e talvez alguém o classifique como uma, mas eu ainda prefiro acreditar que é uma história de superação. E como amor e superação costumam sempre andarem juntos...

Boa Leitura!



Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Olá!
    Não sei por que, achei que seria uma resenha com comentários mais positivos, rs. Que pena que não gostou tanto assim. É mesmo chato quando um livro que tem uma boa proposta não a aproveita e ainda possui personagens que tb não nos cativa muito.
    Bjs
    sete-viidas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. não conhecia o livro, não havia me interessado a primeira vista pelo romance, mas que linda história de amor incondicional, espero que quando leia não fique com a mesma sensação que você!!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá! :D
    Na realidadde é uma história curtinha mesmo, a autora poderia ter aproveitado melhor o enredo e explorado mais o desenrolar do casal, concordo com algumas coisas ditas na resenha descrita, mas...
    Eu simplesmente amei o livro!!! <3
    A Laura é um doce, aquele tipo de pessoa que quando ama sua vida perde o equilibrio,
    O Claúdio no começo foi um verdadeiro canalha; com trauma ou sem achei ele despresível, mas na segunda parte do livro pude sentir suas mudanças e me emocionar com seus seus sentimentos. Já na terceira e ultima parte não consegui desgrudar do livro e me senti triste quando acabou, pois eu queria mais, muito mais...
    Na minha humilde opinião é um bom livro, com uma boa história e grandes personagens, e que vale apena ser lido.

    ResponderExcluir